04 junho 2012

Passado e Futuro – Altruísmo colectivo


Quase quarenta anos após a Revolução de Abril que nos trouxe a democracia e a liberdade de expressão, posso afirmar que passamos pelos momentos mais difíceis da democracia portuguesa. Os portugueses, e os cartaxeiros em especial, enfrentam momentos complicados, reforçados negativamente pelo crescimento do desemprego, pela redução salarial, pelo aumento dos preços dos transportes públicos e dos cuidados de saúde, pela maior dificuldade em aceder a um verdadeiro “serviço público” de qualidade e essencial aos cidadãos.

O nosso futuro colectivo terá que, antes de mais, assentar nos bons exemplos do passado, reconhecendo naturalmente os erros cometidos, corrigindo o que houver para corrigir, mas também enaltecendo o que de bom foi feito. Tanto haveria para discutir sobre o nosso país mas centraria este breve comentário no “nosso” Concelho do Cartaxo.

Há poucas semanas, o jornal “O Povo do Cartaxo” brindou-nos com duas entrevistas a personalidades políticas da nossa terra que muito admiro, Renato Campos e Conde Rodrigues, ambos antigos Presidentes da Câmara Municipal do Cartaxo eleitos através do Partido Socialista. São, para mim, referências políticas e pessoais pela sua simplicidade e humildade mas também pela forma desprendida como contribuíram em funções públicas para o Cartaxo.

Das duas entrevistas conclui-se facilmente que, após 1974, o Partido Socialista do Cartaxo, conjugando esforços com outras forças partidárias, foi o principal responsável pela evolução do nosso concelho, dotando-o de infra-estruturas básicas e essenciais para o seu desenvolvimento, sustentabilidade e qualidade de vida. Mas o Partido Socialista também é o principal responsável pelo estado presente do nosso concelho. Assumir toda a responsabilidade é um caminho a fazer para continuar a merecer a confiança de todos os Cartaxeiros, independentemente dos protagonistas que surgirão.

A breve ilação a reter do passado para o futuro é a de que, com união, entreajuda e trabalho, se consegue fazer muito, havendo a necessidade de envolver todos os concidadãos e actuando de forma pragmática, clara e transparente.

O Cartaxo do futuro só poderá ser construído com base num espírito colectivo e de puro altruísmo!


Os meus parabéns à Revista Dada pelos seus 5 anos. Votos de muito sucesso para o futuro.


Artigo publicado na Revista Dada - Edição Abril/Maio

Sem comentários: