12 setembro 2011

CARTAXO (RE)QUALIFICADO

As qualificações são de extrema importância para o sucesso do desenvolvimento e para o futuro de todas as gerações. Simultaneamente, enfrentamos os desafios da modernização do sistema educativo, da implementação de novas tecnologias no ensino e também uma realidade em que necessariamente se convive com o atraso português, fortemente devido ao regime autoritário do Estado Novo.

Os níveis de abandono e insucesso escolar do nosso país são acima da média europeia e as taxas de conclusão do ensino secundário estão ainda abaixo da média dos nossos parceiros europeus. Contudo, os últimos seis anos de governação do Partido Socialista vieram imprimir uma tendência para a convergência com a U.E. Para esta constatação, contribuiu o investimento público na requalificação do parque escolar, na multiplicação de actividades de enriquecimento escolar, no reforço da acção social escolar e na modernização tecnológica.

Focando-me no investimento na requalificação do parque escolar, em ano de centenário da República, foram ou estão a ser construídos cerca de 460 Centros Escolares e foram modernizadas ou encontram-se em fase de requalificação mais de 400 Escolas Secundárias. Uma homenagem aos ideais republicanos, tendo a Escola Pública como centro criador de igualdade de oportunidades, corrigindo as desigualdades sociais e promovendo o acesso a um sistema de ensino universal e tendencialmente gratuito.

No que concerne ao Cartaxo, de acordo com “O Povo do Cartaxo” (Suplemento Obras, edição de 08-07-2011), está em fase de execução a empreitada da Escola Básica 2/3 de Cartaxo/Vila Chã de Ourique, que terá data prevista de conclusão para Setembro de 2012. No referido Suplemento, refere-se ainda que o financiamento para o Centro Escolar de Pontével está aprovado.

Em 29 de Janeiro, foi anunciada a inclusão da Escola Secundária do Cartaxo na Fase 4 do Programa de Modernização Escolar. Espero que, com 30 anos de existência, não seja agora excluída, tendo em conta a notícia de que o Prof. Nuno Crato, Ministro da Educação e Ciência, admite suspender as obras da Parque Escolar. Espero que, na reavaliação caso a caso, a “nossa” Escola mereça ter o investimento e a atenção que necessita.


Vasco Miguel Casimiro

http://vascocasimiro.blogspot.com/

vascocas@gmail.com

Artigo publicado na Revista Dada - Edição Agosto/Setembro

Sem comentários: