19 julho 2011

Da Vinha ao Vinho

Enquanto escrevo estas breves linhas, em meados de Abril, sei que está aí a chegar mais uma Festa do Vinho do Concelho do Cartaxo. Festa do Vinho que é sinónimo de rever amigos de longa data, de reviver tradições e também de reflectir sobre a temática vitivinícola.

O Cartaxo, elogiado como Terra de Vinho por Almeida Garrett, nas “Viagens na Minha Terra”, entendeu proclamar-se de Capital do Vinho. Desde então, a nível externo, a sua projecção foi bastante relevante, desde logo pela liderança do projecto da Associação de Municípios Portugueses do Vinho (com sede no nosso concelho) e pela presidência da Rede Europeia de Cidades do Vinho (RECEVIN). No que respeita ao nível interno, importa também recordar e relevar aqui a importância do Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo, que comemorou 25 anos de existência em Novembro de 2010. De constatar igualmente o papel determinante da Adega Cooperativa do Cartaxo na promoção do Vinho do Concelho do Cartaxo.

A riqueza do concelho do Cartaxo, em termos vitivinícolas, sempre passou pela sua grande diversidade. Por diversas razões, nomeadamente de ordem familiar e histórica, era usual cada família ter as suas vinhas e trabalhá-las de forma a obter um rendimento suplementar. No entanto, estes pequenos produtores têm vindo a desaparecer. Por isso, a nível concelhio, julgo ainda que falta criar novas dinâmicas com os pequenos produtores, que permitam o seu desenvolvimento e que evitem o seu desaparecimento. Uma proposta positiva, do meu ponto de vista, seria o incentivo da autarquia ao maior envolvimento dos pequenos produtores nos eventos relacionados com o tema, em particular na Festa do Vinho. Uma exposição e prova de vinhos caseiros, dos mais diversos produtores de todas as freguesias do concelho do Cartaxo, seriam um bom motivo de arranque nesta sinergia que considero indispensável no projecto Cartaxo – Capital do Vinho.

No que concerne à estrutura partidária jovem onde participo politicamente, a Juventude Socialista do Cartaxo, desde Dezembro de 2010 que apresentámos o projecto “Da Vinha ao Vinho”. Este projecto ligado à promoção e reflexão sobre questões do sector vitivinícola é constituído por 6 acções, realizadas ao longo do ano de produção. O arranque do projecto decorreu com um colóquio inicial, tendo como convidados Pedro Gil (enólogo da Adega Cooperativa do Cartaxo), José Figueiredo (jovem enólogo da Sociedade Agrícola da Gouxa & Atela) e João Batista (vitivinicultor da Quinta das Varandas), realizado no dia 11 de Dezembro, na Biblioteca de Vila Chã de Ourique. Posteriormente, em 30 de Janeiro, efectuámos a segunda acção, denominada “A Poda”, que consistiu numa visita a explorações de pequenos produtores com uma pequena formação/discussão sobre a poda da videira e com uma visita ao Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo. O projecto será ainda constituído por mais 3 visitas técnicas à actividade vitícola e ciclo da videira (plantação, floração, pintor) em vinhas de produtores. A encerrar o projecto organizaremos uma iniciativa coincidente com a próxima acção “Portas Abertas do Tejo” da CVR Tejo, no ano de 2011, incluindo as visitas às adegas da região e uma pequena conferência de discussão. Estas acções serão abertas à participação de todos e de entrada livre.

Resta-me brindar com todos ao Vinho do Concelho do Cartaxo.


Vasco Casimiro


vascocas@gmail.com

Artigo publicado na Revista Dada - Edição Especial Festa do Vinho 2011

Sem comentários: