08 abril 2010

APCA – Associação Portuguesa de Cidadania Activa

Cara e Caro Amigo,

A APCA – Associação Portuguesa de Cidadania Activa, é uma Associação sem fins lucrativos e apartidária, criada com o objectivo de promover a cidadania, que visa contribuir para a construção de uma sociedade civil mais esclarecida, mais informada e mais dinâmica.


No âmbito da sua actividade, vai realizar um debate subordinado ao tema “O Envelhecimento da População: Impactos na Saúde, na Segurança Social e na Economia”, que terá lugar no dia 15 de Abril (5ª Feira), às 21h00, no Auditório da Escola Superior de Gestão do Instituto Politécnico de Santarém.

A população mundial continua a envelhecer a um ritmo sem precedentes e sem que a sua renovação se esteja a verificar. O estudo e análise desta tendência global, os seus impactos no desenvolvimento socioeconómico dos países é essencial para auxiliar os governantes na elaboração de políticas e definição de programas e projectos, bem como no despertar da consciência cívica para este problema e para a necessidade de adopção de medidas para colmatar os seus efeitos negativos. Por isso, a saúde, a segurança social e a economia são áreas onde estas reformas estruturais são imprescindíveis.

Em Portugal já teve lugar uma mudança profunda na área da segurança social. Como assegurar a sustentabilidade da segurança social de maneira a garantir níveis aceitáveis de reforma?

Os mesmos progressos na saúde que permitiram à população viver mais anos, são os que deverão assegurar uma maior longevidade, com melhor qualidade de vida. Estes cuidados implicam necessariamente despesas acrescidas aos sistemas de saúde e, consequentemente os riscos da sua sustentabilidade.

E o mercado de trabalho e a economia, como reagirão a este fenómeno? Serão criados novos empregos correspondendo a eventuais novos segmentos de mercado? Como reintegrar trabalhadores considerados mais idosos no mercado de trabalho, ou mesmo como reciclá-los de modo a dotá-los de novas competências para ingressarem em novas áreas de trabalho? E os jovens, como e em que condições ingressam no mercado de trabalho?

Estas questões carecem de uma profunda e séria reflexão de toda a sociedade: tanto ao nível dos decisores políticos, como da sociedade civil. É importante enfrentar e estarmos preparados para intervir nestas mudanças e conscientes de como elas terão impacto nas nossas vidas.

Neste sentido, queremos apelar à sua participação, partilhe connosco as suas opiniões, dê o seu contributo. A sociedade é de todos nós e exige este diálogo.

Sem comentários: