12 dezembro 2009

Câmara do Cartaxo anula adjudicações para construção de várias ETAR

A Câmara do Cartaxo aprovou segunda-feira a anulação da adjudicação das empreitadas para construção das estações de tratamento de águas residuais (ETAR) de Vale da Pedra, Lapa, Casais de Luíses e Pontével e da ETAR de Casais dos Penedos e Casais da Amendoeira.

Segundo a vereadora Rute Ouro, as empresas que tinham ganho as empreitadas asseguraram à câmara que não vão exigir indemnizações pelo facto de ficarem sem as obras.

A decisão só foi aprovada com o voto de qualidade do vice-presidente da câmara, Paulo Varanda (PS). O líder da autarquia, Paulo Caldas (PS), esteve ausente da reunião e não se fez substituir. Os dois vereadores do PSD e o eleito da CDU votaram contra, criando um empate a três votos.

A vereadora Rute Ouro, que tem coordenado o processo, justificou a decisão pelo facto de o consórcio Aquália/Lena (que garantiu recentemente a concessão da exploração da rede de abastecimento de água no concelho) ter solicitado fazer também aqueles investimentos no âmbito da concessão.

Recorde-se que, em Agosto passado, a câmara teve de readjudicar as empreitadas de construção das ETAR de Vale da Pedra à empresa Lerislena, de Casais dos Luíses à Hamarante e a remodelação e ampliação da ETAR de Pontével à Aquino & Rodrigues devido à recusa da empresa João Salvador Lda. em assumir as empreitadas por dificuldades económico-financeiras que a impediam de apresentar alvará.

Pedro Reis (PSD) afirmou que todo o processo resulta do incumprimento de promessas políticas de Paulo Caldas que se vem arrastando há três anos e da falta de dinheiro da autarquia. “Estamos a 7 de Dezembro de 2009 e o Cartaxo ainda não tem cobertura de saneamento básico em grande parte do concelho”, sublinhou.

Pela CDU, Mário Júlio Reis lembrou que o processo das ETAR foi utilizado por vários candidatos socialistas durante o processo eleitoral no concelho e questionou se as empresas visadas não vão tirar consequências do processo.

in O Mirante

Sem comentários: