10 novembro 2009

Jogadores e treinadores do Estrela Ouriquense continuam sem receber

O grupo de trabalho do Estrela Ouriquense continua sem receber os subsídios acordados com a direcção. Estão em atraso todos os subsídios da época passada e os que já venceram esta época. “Os jogadores são uns heróis, treinam e jogam sem receber, e empregam-se da melhor forma que lhes é possível”, disse a O MIRANTE, o treinador João Mourinha no final do jogo disputado, domingo,com o Cartaxo.

“Isto está muito mau, os jogadores estão psicologicamente afectados, Não recebem nem vêm solução para o problema. O presidente Carlos Albuquerque tem prometido resolver o problema, dá a cara e os jogadores ainda acreditam na sua palavra, mas não é fácil fazer render os treinos, porque esta situação mexe com os jogadores”, referiu João Mourinha.

Para o técnico do Estrela Ouriquense não é fácil gerir assim um grupo de trabalho. “Já é muito bom estarmos aqui a jogar, mas tenho que pedir às pessoas de Vila Chã de Ourique que não exijam mais de nós. Há uma coisa que não sabem, só se joga aquilo que se treina, e quando não há tranquilidade o treino não é assimilado. E quando todos os dias somos confrontados com mais problemas para resolver as situações. A situação em termos psicológicos é cada vez mais grave”.

Confrontado com o porquê de continuarem a jogar e a treinar sem receber. João Mourinha justificou com a ainda confiança no presidente Carlos Albuquerque. “Apesar de tudo o presidente ainda tem um crédito junto do grupo. Depois acontece também que há a promessa de que vão pagar a curto prazo, por isso seria um erro abandonar o clube. Depois vinham outros e vinha dinheiro também, e nós ficávamos a ver navios”.

É claro que as exibições não estão a ser as melhores, para isso João Mourinho tem uma explicação. “O ano passado andámos sempre em primeiro e isso segurou muita coisa. Este ano estamos num campeonato mais exigente e os resultados são menos bons, e isso também pesa no consciente dos jogadores”.

“Estou confiante que quando as coisas se resolverem a equipa vai melhorar muito, o treino e o jogo vão acontecer de outra maneira. Neste momento é uma situação que me ultrapassa, só nos resta fazer alguma pressão e já é uma vitória conseguirmos ter jogadores para comparecermos aos jogos”, disse a terminar João Mourinha.

Por sua vez Carlos Albuquerque garante que está a fazer tudo para resolver o problema e dá também uma palavra de gratidão e confiança aos jogadores e treinadores. “Só posso garantir a minha admiração pelo grupo de trabalho. E garantir que vou fazer tudo para lhes pagar no mais curto espaço de tempo. Só preciso que os patrocínios sejam desbloqueados”, referiu.

in O Mirante


Os jogadores e a equipa técnica não merecem esta falta de respeito e incumprimento de promessas! São pessoas que admiro, continuam a remar contra maré. Não esqueço que foram campeões na época passada, estando na mesma situação. Não se resignem, continuem a lutar e a suar pela camisola. Também já tive o prazer de sentir esse emblema ao peito durante 5 anos e sei que os dirigentes passam mas o sentimento pelo clube mantém-se. Um grande abraço a todo o plantel onde tenho alguns bons amigos.

Sem comentários: