02 outubro 2009

Às Sextas com Filipa Gaspar

HEMODIALISE
Centenas de milhares de pessoas em todo o mundo, cujos rins deixaram de funcionar, são devido a este tratamento, hemodiálise, restituídos à vida, dando graças ás novas descobertas cientificas no campo da saúde, que no século passado, pouco ou nada existia, desta forma os Insuficientes Renais Crónicos, começaram a beneficiar da existência de uma máquina denominada "Rim Artificial", recorrendo a ela, podem manter-se vivos, o que há duas décadas era considerado um tratamento experimental, hoje é uma realidade.

A Hemodiálise ou Diálise, como é mais conhecida, é o sistema de tratamento utilizado para remover as substâncias tóxicas e o excesso de líquidos acumulados no sangue, dado a falência renal.
O sistema consiste na purificação do sangue através de uma bomba que impulsiona para dentro de um filtro/dialisador especial, denominado também - Rim Artificial - que o purifica, por ser um tratamento intermitente, tal processo de filtração sanguínea, para o efeito, conforme figura seguinte:



São usadas duas agulhas que se
mantém nas veias do braço
(normalmente), durante 4 horas,
três vezes por semana, período
que o doente tem necessidade
de realizar, o seu tratamento,
num Hospital ou Centro Privado
Especializado, para assim se manter vivo.

http://www.adrnp-sede.org.pt/hemodialise.html

A alimentação na hemodiálise » Conselhos práticos para hemodialisados

Se observar atentamente este conjunto de regras básicas, e se utilizar correctamente as tabelas, verificará que pode variar bastante a dieta, apesar das restrições impostas pela sua situação e pela sua diálise, sempre sob controlo do médico nefrologista ou da(o) dietista.

Dar-lhe-emos ainda alguns conselhos práticos para a sua "dieta individual", os quais permitirão um controlo adequado de substâncias tão importantes como o sódio, potássio, fósforo e proteínas.

No entanto, e dado o maior intervalo de hemodiálise durante os fins de semana, é importante que, como primeira medida, reduza especialmente os alimentos ricos em potássio.

Dado que o potássio é um sal facilmente solúvel na água, poderá eliminá-lo de grande parte dos alimentos pondo-os de molho durante bastante tempo. As batatas, por exemplo, deverão ser descascadas, partidas em gomos e colocadas na água, o que permitirá aumentar a perda de potássio. Renovando a água, de vez em quando, conseguirá diminuir consideravelmente o seu conteúdo em potássio. Poderá repetir esta operação com todos os outros legumes.

No acto de os cozinhar, deverá usar água em abundância. Se substituir, depois, metade desta, contribuirá também para uma perda maior de potássio. Como norma, deverá despejar sempre o líquido de cozedura, escorrendo bem as hortaliças, por forma a eliminar a maior quantidade possível de água e grande parte do potássio nela contido.

A fruta cozida contém aproximadamente metade do potássio existente na fruta fresca (dado que a outra metade se encontra dissolvida na água de cozedura). ATENÇÃO! NUNCA deverá beber este Líquido porque é muito rico em potássio.

O acto de demolhar, quer os legumes, quer as frutas, tem dois inconvenientes:

Por um lado, perdem-se grande parte das vitaminas solúveis na água;

Por outro, os alimentos demolhados perdem parte do seu sabor.
A perda de vitaminas dos alimentos, leva a que os Insuficientes Renais Crónicos em Hemodiálise necessitem de complexos vitaminicos adicionais.

A perda do sabor dos alimentos pode ser superada com a utilização de ervas e condimentos, mas NUNCA com o sal de mesa, nem os concentrados de carne e peixe também ricos em sódio. Os vegetais em conserva também contêm sódio. Deve-se ter um cuidado especial com os chamados "Sais Dieticos" cujo componente principal pode ser o potássio.

Algumas pessoas não acreditam que seja possível obter pratos saborosos sem a ajuda do sal. É um engano. Infelizmente, uma grande parte das ervas aromáticas são desconhecidas de muita gente, apesar de servirem para enriquecer extraordinariamente os nossos pratos.

Existem muitas à venda no mercado. Basta escolhê-las ao seu gosto. Devido ao seu sabor intenso, será conveniente começar a utilizá-las em pequenas quantidades, adicionando-as já no fim da cozedura para evitar a perda de sabor:

- Ervas Aromáticas: salsa, louro, coentros hortelã, etc..

- Legumes Aromáticos: cebola, cebolinho, alho, etc..

- Especiarias: Pimenta, pimentão picante, vinagre, anis, açafrão.

Sem comentários: