28 julho 2009

Confusão na escolha dos candidatos do PS pelo distrito às legislativas

O militante socialista do Cartaxo, José Arruda, vai solicitar a sua retirada das listas de candidatos à Assembleia da República pelo círculo de Santarém, segundo confirmou a O MIRANTE. Em causa está o facto da lista inicial ter sido alterada por duas vezes ao arrepio do que tinha sido decidido pelos membros da comissão política distrital do PS. Situação que relegou José Arruda do décimo lugar efectivo da lista para o qual tinha concorrido e sido aprovado pelos seus pares para uma posição de suplente.

José Arruda diz que vai pedir responsabilidades ao presidente da distrital, Paulo Fonseca, que também é candidato à presidência da Câmara de Ourém. Realçando que este foi o único presidente de uma distrital que não esteve presente na reunião da comissão nacional do partido para defender a lista aprovada em Santarém. “Estivemos duas noites em reunião, uma para definir os critérios de escolha dos candidatos e outra para os escolher para nada”, desabafa o militante socialista.

Depois de escolhidos os nomes por Santarém, já na madrugada de terça-feira, 21 de Julho, a lista sofreu duas alterações. Os dois primeiros lugares estavam em aberto para serem escolhidos pelo secretário-geral do partido, José Sócrates, e tudo indicava que fossem para o actual secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Jorge Lacão, e para Idália Moniz, cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santarém e secretária de Estado da Reabilitação. Mas Sócrates decidiu indicar o professor universitário João Galamba, com pouca ligação à região, para ocupar a segunda posição em vez de Idália Moniz, ex-presidente da Junta de Freguesia de Almoster.

Idália era para ser incluída na lista às legislativas pela Guarda, o que a deixava numa posição delicada para poder continuar a assumir o compromisso de ser cabeça de lista à Assembleia Municipal de Santarém, para a qual já tinha sido apresentada publicamente. Para evitar um imbróglio e porque o secretário-geral do partido só podia escolher dois elementos (30 por cento em relação aos lugares eleitos nas últimas eleições), a distrital volta a incluir a secretária de Estado no segundo lugar, sem qualquer votação, passando João Galamba para terceiro. António Gameiro que tinha sido escolhido para ocupar o terceiro lugar desce uma posição, tal como todos os outros que se lhe seguiam.

Paulo Fonseca mandou mensagens de telemóvel aos militantes socialistas a dar conta das alterações, mas alguns não ficaram nada satisfeitos e até sugeriram que a direcção da distrital se demitisse. José Arruda é um dos principais prejudicados e considera que as pessoas que foram votadas não podem ser vistas como “verbos de encher”. Até porque os militantes propuseram-se a ser votados a lugares na lista e de repente aparece um nome que não foi votado pelos 67 elementos da comissão política distrital que faz alterar todos os pressupostos iniciais.

A escolha dos candidatos do PS às legislativas por Santarém já tinha feito outras vítimas. O presidente do Instituto de Emprego e Formação Profissional, Francisco Madelino, foi um dos principais derrotados, ao ser recusado para o quarto lugar da lista, que foi ocupado pelo vice-presidente do Instituto do Desporto, João Sequeira, de Rio Maior, que agora passa para sexto por causa das quotas femininas que obrigaram a que Anabela Freitas mantivesse a quinta posição para a qual já tinha sido escolhida da primeira vez.

Os outros derrotados foram o vereador da Câmara de Santarém, Rui Barreiro, e o actual deputado de Salvaterra de Magos, Nuno Antão. Dos actuais deputados socialistas não puderam apresentar-se Fernanda Asseiceira e Sónia Sanfona porque são candidatas às câmaras de Alcanena e Alpiarça respectivamente. Vitalino Canas não concorreu.

A nova lista, se não existirem mais alterações, é composta por ordem decrescente por: Jorge Lacão, Idália Moniz, João Galamba, António Gameiro, Anabela Freitas, João Sequeira, Fernando Pratas, Ascensão Duarte, Bruno Gomes e Maria da Luz Lopes. Recorde-se que nas últimas legislativas o PS elegeu seis deputados pelo distrito de Santarém.

in O Mirante


JS desce na lista dos deputados

O líder distrital da JS passou de 7º para 9º lugar na lista de candidatos a deputados pelo PS por Santarém

A Comissão Política Nacional do PS introduziu o nome de um independente no 3.º lugar na lista de candidatos a deputados pelo distrito, o que obrigou a ajustamentos na ordenação dos nomes.
Jorge Lacão (Abrantes) e Idália Moniz (Santarém) mantêm as posições cimeiras na lista. Em 3.º surge João Galamba, um professor universitário do ISEG, conotado com o Bloco de Esquerda.
António Gameiro (Ourém) desceu para 4.º lugar enquanto Anabela Freitas (Tomar), mantém o 5.º lugar. Segue-se João Sequeira (Rio Maior), Fernando Pratas (Chamusca) e Ascenção Duarte (Rio Maior). O líder distrital da JS, Bruno Gomes, que na ordenação inicial ocupava a 7.ª posição, desceu para o 9.º lugar. Em 10.º está Maria da Luz Lopes (Alcanena) e em 11.º José Arruda (Cartaxo).
Bruno Gomes reconhece que a JS foi a mais penalizada com esta alteração e que tal lhe tira “a motivação, o empenho e a força que trazia”.
“Esquecem-se de quem anda aqui a dar o corpo às balas. Não são os independentes desconhecidos que trazem votos em Santarém. Enfim...” desabafa Bruno Gomes no seu Facebook.

in O Templário

Sem comentários: