03 julho 2009

Câmara do Cadaval não quer Cartaxo no aterro do Oeste

A Câmara do Cadaval, concelho onde está sediado o Aterro Sanitário do Oeste, discorda da adesão do município do Cartaxo à Resioeste, concessionária da infra-estrutura, por temer os impactos ambientais causados pelo eventual aumento de lixo.

“Não concordamos porque a adesão de mais um município significa receber mais resíduos no aterro”, disse à agência Lusa o presidente da Câmara, Aristides Sécio.

O autarca revelou a sua posição no conselho de administração da empresa intermunicipal, onde tem assento em representação dos municípios do Oeste.

“É preciso saber para onde vai o lixo, porque se trata de uma adesão antes da fusão entre a Resioeste e a Valorsul” (a ser decidida até final deste mês pelos municípios), alertou Aristides Sécio.

Mesmo após a fusão, o autarca não tem garantias de que o aterro não possa vir a receber os resíduos que, com a fusão, passarão a ser incinerados na Central de Valorização Energética de S. João da Talha da Valorsul, em caso de avaria da incineradora.

“Não há a garantia de que não virá mais lixo para o aterro”, afirmou.

A Câmara do Cartaxo deliberou abandonar a Resiurb - Associação de Municípios para o Tratamento de Resíduos Sólidos e aderir à Resioeste - Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos, SA, com base num estudo encomendado ao Instituto Superior Técnico.

Segundo este estudo, as vantagens da troca radicam na economia de custos e qualidade do serviço prestado.

Para a vereadora com o pelouro do Ambiente, Rute Ouro, a poupança para o município do Cartaxo é substancial no que respeita à deposição anual de 10 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos em aterro.

"Passamos dos 32,5 euros por tonelada, preço que subiu 36 por cento nos últimos dois anos, para 17 euros que vamos pagar na Resioeste", disse.

As vantagens também terão impacto em termos de desgaste das viaturas de recolha do lixo e combustível, salientou a autarca, dado que o aterro da Raposa (da Resiurb) dista 45 quilómetros do Cartaxo e a Central de Transferência da Resioeste situa-se na Ota, a pouco mais de oito.

A Resiurb é integrada actualmente pelos municípios de Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche e Salvaterra de Magos.

Já a Resioeste integra os concelhos de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Peniche, Rio Maior, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras.

in O Mirante

Sem comentários: