27 junho 2009

Torres Novas cria 174 oportunidades de emprego

A Câmara Municipal de Torres Novas e sete instituições particulares de solidariedade social do concelho (IPSS) assinaram hoje protocolos para a criação de 174 empregos, no âmbito da iniciativa Emprego 2009, do Instituto de Emprego e formação Profissional (IEFP).

A cerimónia foi presidida pelo ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Vieira da Silva, que apelou às empresas para aderirem mais a este programa de apoio ao emprego, nomeadamente, para aproveitarem os apoios que são dados à contratação de jovens e desempregados de longa duração e à realização de estágios profissionais. “Podem estar isentos de pagar a Segurança Social desse trabalhador por 3 anos, ou então por dois anos e ainda recebem uma quantia em dinheiro”, relembrou o governante, lamentando que as empresas e outras entidades empregadoras não tenham ainda aderido a estes apoios.

Os contratos assinados em Torres Novas vão permitir que sejam criados 174 empregos, no âmbito do programa de Contratos de Emprego-Inserção e Emprego-Inserção +. Estes contratos vão ter uma duração de 12 meses e vão permitir aos agora desempregados que desempenhem funções quer na autarquia torrejana quer nas sete IPSS que assinaram estes protocolos. Destas 174 vagas, 77 já foram preenchidas e os trabalhadores começam a trabalhar na Câmara Municipal de Torres Novas já no próximo dia 29 de Junho.

A autarquia torrejana vai assumir ao todo 124 do total de empregos previstos, cabendo os restantes às IPSS do concelho que aderiram: o Centro Social e Paroquial de Santo António, o Centro Social do Divino Espírito Santo, o Centro Social e Paroquial Padre José Filipe Rodrigues, o Centro de Integração e Recuperação Torrejano (CRIT), o Grupo de Amigos “Avós e Netos”, o Centro de Bem-Estar da Zona Alta e o Centro de Assistência Paroquial de Pedrógão.

Os Contratos de Emprego-Inserção destinam-se a desempregados que beneficiem do subsídio de desemprego e que passam a receber mais 20% de rendimento pago pela entidade que acolhe o programa. Os Contratos de Emprego-Inserção + destinam-se a beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) que passam a receber um valor suplementar correspondente aos Indexante dos Apoios Sociais e ainda subsídios de alimentação e de transporte.

“O nosso objectivo é conseguir que estes programas cheguem a 200 pessoas do concelho”, disse António Rodrigues, presidente da Câmara de Torres Novas, salientando que esta iniciativa não significa que o concelho esteja com “problemas graves de desemprego”. “É um apoio suplementar”, frisou António Rodrigues, apelando aos que vão trabalhar na autarquia que “se sintam tão funcionários como os outros”.

O secretário de Estado, Fernando Medina, disse que as medidas de apoio consagradas no programa Emprego 2009 já permitiram que 15 mil jovens fossem contratados sem termo e que mais 15 mil estejam a usufruir de estágios profissionais remunerados.

in O Ribatejo

Sem comentários: