20 abril 2009

Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses - 2007

Consulte o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses - 2007 AQUI.

Salvaterra de Magos entre os 50 melhores municípios

Salvaterra de Magos é o único dos 21 concelhos do distrito de Santarém que figura entre os 50 melhores municípios do país em termos de eficiência financeira, no ranking global do último Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses (AFMP), onde são analisadas as contas referentes a 2007.
Esta seriação dos municípios com melhor desempenho a nível global é uma das principais novidades deste anuário, e foi construída com base em 10 critérios como a liquidez, o endividamento líquido, o peso das despesas com pessoal no cômputo das despesas globais, na arrecadação de impostos e taxas ou no grau de execução do POCAL, entre outros.
Contudo, o AFMP não apresenta uma listagem dos 50 piores, pelo que não é possível perceber quais os municípios onde a gestão financeira tem sido menos criteriosa. Pode aferir-se apenas que nenhum outro dos concelhos ribatejanos figura sequer entre os 20 melhores municípios de média (de 20 a 100 mil habitantes) ou de pequena dimensão (menos de 20 mil habitantes).
Nos rankings onde são analisados itens mais específicos, Salvaterra de Magos volta a aparecer como a melhor Câmara do distrito nos municípios com menor passivo exigível (dívidas). Está em 34º lugar a nível nacional, com cerca de 2,9 milhões de euros por cobrar. Na situação oposta, aparece a Câmara Municipal de Santarém, com 60,3 milhões de euros, o que a coloca entre no lote das 20 piores do país, no conjunto dos 308 municípios. Santarém volta a destacar-se pela negativa entre os municípios com menor liquidez, sendo o 10º pior a nível nacional.
Do distrito, aparecem ainda as Câmara de Torres Novas, no 15º lugar, e Ourém, sendo a 19º concelho do país com falta de liquidez. Neste item, a melhor Câmara do distrito é o Cartaxo, com 7,7 milhões de euros, e entre as 20 melhores a nível do país.
Nos primeiros 30 municípios do país com maiores resultados económicos, não aparece nenhum do distrito, mas Almeirim (com -3,26 milhões de euros) surge como o 17º pior a nível dos 308 concelhos portugueses, seguido por Ourém (-2,7 milhões de euros), em 23º lugar, e Santarém (-2,6 milhões de euros), no 24º posto. A capital de distrito é ainda o 8º município do país com maior índice de dívida a fornecedores (116,1%), seguido pelo Cartaxo, em 14º lugar, e Torres Novas, o 31º pior pagador. No pólo oposto, está a Câmara de Constância, com apenas 1,8%, sendo o 6º concelho do país que menos deve a fornecedores e prestadores de serviços.

in O Ribatejo

Sem comentários: