07 novembro 2008

Tribunal de Contas aprova empréstimo de 13 milhões de euros ao Município do Cartaxo

Visto do Tribunal de Contas vai permitir “limpar” dívidas da Câmara do Cartaxo

O presidente da Câmara do Cartaxo diz que o visto do Tribunal de Contas à contracção de um empréstimo de 13 milhões de euros vai permitir “limpar” toda a dívida a empreiteiros até 31 de Dezembro de 2007. Paulo Caldas (PS) revela que o empréstimo de 13 milhões de euros visa liquidar a dívida de 3 milhões de euros a empreiteiros e cobrir os 10 milhões de euros acordados com a banca para saldar o restante da dívida a fornecedores.

Para o autarca, o visto concedido sexta-feira pelo Tribunal de Contas representa “um sinal de confiança” à gestão da autarquia e é “muito importante para a consolidação” financeira do município. “É um fôlego para avançar com investimentos”, disse, afirmando que a autarquia conta ainda com as verbas resultantes da concessão das redes de água e saneamento para os investimentos no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).

A contracção deste empréstimo é contestada pela oposição à maioria socialista, tendo os vereadores do PSD e o da CDU questionado, aquando da sua aprovação na autarquia, em Julho, se não estará o actual executivo a endividar de tal modo o município que inviabilize a acção governativa futura. Segundo a oposição, as dívidas a fornecedores e a instituições de crédito eram, a 31 de Dezembro de 2007, de cerca de 28 milhões de euros. Paulo Caldas assegura que este novo empréstimo “não hipoteca as gerações futuras”.

in O Mirante


Tribunal de Contas aprova empréstimo de 13 milhões de euros ao Município do Cartaxo

O Tribunal de Contas aprovou o empréstimo de 13 milhões de euros à Câmara Municipal do Cartaxo. Empréstimo já contratado com a Caixa Geral de Depósitos.

O Presidente da Câmara Municipal do Cartaxo disse estar satisfeito com o visto do Tribunal de Contas.

A aprovação do empréstimo permite que, a autarquia pague aos fornecedores e empreiteiros todas as dívidas contabilizadas até final de 2007.

Este empréstimo vai permitir ainda fazer face à comparticipação da Câmara Municipal nos vários investimentos no âmbito do QREN.

Paulo Caldas referiu à Rádio Cartaxo, que os 23 milhões de euros da concessão das águas e a venda de património, não contabilizam dívida neste empréstimo, para o futuro.

A terminar Paulo Caldas salientou que dentro de uma a duas semanas começam a ser emitidos os cheques aos credores das autarquia.

in Rádio Cartaxo

Sem comentários: