06 outubro 2008

Socialistas às turras no Cartaxo

O líder do grupo do PS na Assembleia Municipal do Cartaxo esteve quase para se levantar e sair e meio da última sessão. José Gameiro elevou a parada ao garantir que se demitiria caso a proposta de deixar uma munícipe inscrita para falar antes da ordem de trabalhos, fosse para diante, por proposta do também socialista presidente da mesa, António Góis.




Salgueiro e Caldas não se entendem sobre quem pagou o parque da Música

Os presidentes da Junta de Freguesia do Cartaxo e da Câmara do Cartaxo, os socialistas Manuel Salgueiro e Paulo Caldas, não se entendem quanto a qual das entidades foi responsável pela construção do parque da Música, junto à urbanização do Valverde.

Na penúltima assembleia municipal o presidente da câmara assumiu que tinha sido a autarquia a suportar grande parte do custo da obra, estimada em mais de 100 mil euros, em resposta a questão da deputada da CDU, Emília Soares.

Na assembleia de dia 30 Manuel Salgueiro viu-se “forçado” a fazer uma intervenção para garantir que dos 115 mil euros de custo da obra, nunca foi atribuída qualquer quantia idêntica pela Câmara do Cartaxo.

O presidente da junta da cidade relembrou que foi com verbas amealhadas ao longo de anos que se pôde avançar para a construção do parque da Música, reconhecendo que parte das verbas chegou da câmara durante esse período. “A Câmara do Cartaxo pagou o projecto e deu apoio técnico. O projecto de segurança e higiene, a iluminação e a obra foram pagos pela junta”, garantiu Manuel Salgueiro.

Paulo Caldas lembrou ao autarca da junta que a câmara suportou o projecto e apoio técnico que e é com as transferências de capital ao longo de anos que a junta consegue realizar aquele investimento.

in O Mirante

Sem comentários: