19 agosto 2008

O DEDO DO RAPAZ E O DO 'SNIPER'

Ferreira Fernandes

Há a história do rapaz que salvou a Holanda pondo o dedo no buraco de um dique. O buraco estava 2 m abaixo do nível do mar, logo a densidade era de 1030kg/m3, mas eu não pergunto qual a força que se fazia no dedo. Não é esse o meu problema. O meu problema é que há bandidos de mais a cem metros de onde foram sequestrados os reféns do BES - há hoje e havia há uma semana - e não se faz nada. E a solução está na história do dique holandês. Agindo antes resolve-se com um dedo de rapaz. Depois, é um desastre. No bairro onde mora o ex-presidente Sampaio, há um liceu, hotéis e centenas de boas pessoas. Nesse bairro, depois da noite cair, há também chulos guardando as suas prostitutas. Na hora em que foram baleados os sequestradores, eu vi três chulos, de boné de basebol a gritar para o seu "gado", sabendo-se impunes como sempre. Se, cada dia, a polícia lhes pedisse os documentos (um dedo de rapaz no dique) talvez se poupasse a necessidade de um dedo de sniper.

in DN

Sem comentários: